Apresentação

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Direção e idealização do evento - Sérgio Barrenechea



Sérgio Barrenechea


Sérgio Barrenechea nasceu em Brasília, iniciando seus estudos musicais na Escola de Música de Brasília. Concluiu seu bacharelado em flauta na Universidade de Brasília e seu mestrado no Boston Conservatory, EUA. Realizou seu doutorado na University of Iowa, EUA, onde teve oportunidade de se apresentar em master-classes de renomados flautistas como Julius Baker, Walfrid Kujala, Carol Wincenc e Keith Underwood. Atuou como solista com o La Fosse Baroque Ensemble, a Orquestra Filarmônica de Goiás, a Orquestra Jovem de Brasília, a Orquestra Sinfônica de Goiânia e a Orquestra de Câmara Goyazes. Foi primeiro flautista da Orquestra Filarmônica de Goiás e atuou como músico convidado da Orquestra do Teatro Nacional Cláudio Santoro, da Cedar Rapids Symphony Orchestra e da Orquestra Sinfônica Brasileira. Participou do corpo docente de várias edições do Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília (2002 a 2005 e 2007), do 25º Festival de Música de Londrina (2005), do Festival "Inverno em Festa" em Palmas – Paraná (2006), do Festival de Música de Câmara de Caxias do Sul (2008) e do 21º Inverno Cultural da UFSJ (2008). Com sua esposa, a pianista Lúcia Barrenechea, forma, desde 1989, o Duo Barrenecheadesenvolvendo um intenso trabalho camerístico com a formação flauta e piano. Desde 2005, Sérgio Barrenechea tem atuado intensamente como flautista do Quinteto Brasília, em diversas apresentações, incluindo uma tour pelo Prêmio FUNARTE de Circulação de Música de Concerto de 2006. Foi professor da Universidade Federal de Goiás e professor convidado da Universidade de Brasília. Atualmente, é professor adjunto de flauta transversal no Instituto Villa-Lobos/UNIRIO, onde também atua no Programa de Pós-Graduação em Música (mestrado e doutorado). Gravou os seguintes Cds: Momentos em Paris com o Duo Barrenechea (2008), Quinteto Brasília – Brincadeira a Cinco (2009) e o Cd Triplo A Música para Flauta de Francisco Mignone (2010) com apoio da FAPERJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário